Hiroshima com bebê

Torii gigante no Itsukushima Shrine, na Ilha de Miyajuma
Torii gigante no Itsukushima Shrine, na Ilha de Miyajuma

3 dias em Hiroshima! Pouco tempo para conhecer essa cidade tão especial, mas que valeu cada segundo!
Cultura, história, boemia e boa comida marcam o passo turístico da cidade, o que pode fazê-la parecer muito adulta, mas definitivamente Hiroshima não deixa a desejar para os pequenos…
Praças lindas, muito verde, cervos soltos e dóceis, origamis e pessoas que de tão simpáticas fazem a vida ser mais leve instantaneamente… e o Chico abrindo portas com seu sorriso e suas brincadeiras, fazendo com que as interações com as pessoas sejam muito mais fáceis e simples!

HOSPEDAGEM

Ficamos em um apartamento perto da estação central, em uma região muito movimentada, cheia de restaurantes, bares e muitas baladas! Mas apesar de toda muvuca na rua, a parte da rua onde estávamos era um pouco mais tranquila e o barulho não chegava no terceiro andar.
O apartamento era pequeno – na verdade já estou me acostumando com este tamanho-padrão dos imóveis aqui, então considerei a metragem boa! Decoração bem no estilo japonês, como o de Kyoto, com tatami de palha no chão do quarto, mas dessa vez os futons eram bem mais confortáveis!
O prédio não tinha elevador e isto não estava claro no anúncio do AirBnb, então tivemos que subir as malas escada acima na raça!

ALIMENTAÇÃO

Pior do que cozinhar em uma única boca de fogão e uma única panela, como na semana anterior em Kyoto, é ter uma ótima cozinha mas não ter panelas!!
Revirei o apartamento inteiro para tentar encontrar, mandei várias mensagens para a dona da casa, mas ela só respondeu que estavam lá em algum lugar! Mas não encontrei de jeito nenhum!! Nada, nem uma frigideira sequer!
Enfim, como só tínhamos 2 noites aqui, e eu tinha trazido comida já cozida para o Chico para 1 dia inteiro, não me preocupei e acabei me virando basicamente com frutas e peito (sempre nos salvando)!

Okonomiyaki de Hiroshima
Okonomiyaki de Hiroshima

Eu e o Rafa nos deliciamos com o famoso Okonomiyaki de Hiroshima!!! Comemos nas duas noites que ficamos na cidade no mesmo restaurante pequenininho e familiar de um casal muito simpático, chamado Katcha (a pronúncia é assim, mas só tem o nome escrito em japonês).
Okonomiyaki é um prato tradicional no Japão, e se tornou ainda mais especial e típico em Hiroshima! É feito em camadas, começando com uma massa tipo de crepe, muito repolho, bacon, diversos temperos, pimentas, noodles cozidos e salteados na chapa, e no final uma camada fina de omelete pincelado com um molho incrível.
É um prato muito pesado para crianças (para bebês então nem se fale), então o Chico provou só um pouquinho de umas partes com menos molho e temperos. Em compensação eu e o Rafa…

CLIMA

O clima estava excelente, sol mas com temperaturas até amenas!
Como já comentei em outros posts, final do verão no Japão é uma da melhores épocas para se visitar o país, especialmente com bebês e crianças pequenas!

ACESSIBILIDADE E ESTRUTURA
Charme do bondinho
Charme do bondinho

Hiroshima tem transporte público excepcional, como em todo o país, e tem ainda o charme e a praticidade do bondinho, ou tram elétrico, que percorre toda a área central!
E a acessibilidade também é ótima – com a exceção do nosso prédio sem elevador!
Os banheiros dos lugares turísticos são limpos e tem trocador de bebê!
No caso da ilha de Miyajima, a área estruturada é na estação de chegada e saída da balsa, e nos arredores. Na praia e no parque atrás da praia não tem quase nada!

TRANSPORTE
Rafa e Chico capotados no Shinkansen
Rafa e Chico capotados no Shinkansen

Ficamos 3 dias aqui, o que na verdade significa somente 1 dia completo, pois chegamos no primeiro e saímos no terceiro! Dias de viagem, da movimentação em si, mesmo que o trajeto seja curto, são praticamente perdidos, então não dá pra ficar tão pouco tempo assim, ainda mais com o Chico! Mais aprendizados…
Fomos até Hiroshima a partir de Kyoto, em 3 horas de shinkansen (trem bala), utilizando o Japan Rail Pass (JR Pass). E estação central de Hiroshima é linda!
Na cidade utilizamos o tram (bondinho), e para ir até a ilha de Miyajima pegamos um trem e depois uma balsa, ambos inclusos no nosso JR Pass pois são administrados pela mesma empresa.

PASSEIOS

Nosso ritmo de turismo aqui foi mais intenso, pois tínhamos pouco tempo na cidade.

Itsukushima Shrine
Itsukushima Shrine

Conhecemos a Ilha de Miyajima, que fica bem perto de Hiroshima.

Com 20 minutos de trem a partir da estação central mais uma balsa rápida se chega a uma pequena ilha onde fica o shrine mais bonito que vimos no Japão: o Itsukushima shrine!
Este santuário é conhecido por “flutuar”, pois sua construção é feita sobre palafitas, então quando a maré enche ele parece que está realmente flutuando. Seu torii imenso e lindo fica nas águas em frente.

Praia da Ilha de Miyajima
Praia da Ilha de Miyajima

A ilha ainda tem ruazinhas bem charmosas ao redor do shrine, com lojinhas, restaurantes e cafés, e onde ficam muitos veados soltos e super acostumados com as pessoas, como os de Nara.

Do outro lado da ilha, onde é possível chegar de táxi ou ônibus, fica um parque muito bonito e bem cuidado, e a praia, que foi um pouco decepcionante!
O parque vale a pena porque tem bastante área verde para os pequenos brincarem, fora que eles adoram ficam olhando para os cervos e tentando interagir! Não é um parque muito bem estruturado, é mais rústico e natural, em frente à praia, mas é bem bonito. Lembre-se que a parte bem estruturada da ilha fica na estação e nas ruazinhas centrais, da estação até o Shrine.

Parque da Ilha
Parque da Ilha
Cervos soltos pelas ruas e parques na ilha
Cervos soltos pelas ruas e parques na ilha

Em Hiroshima o passeio mais que obrigatório (e muito especial) é o Parque Memorial da Paz, com o A-Bomb Dome, monumentos, museu e praças!
Este espaço é lindo, enorme, e fica na região central da cidade. É tudo muito bonito, emocionante e significativo, vale a pena passar um dia todo passeando por lá!

A-Bomb Dome
A-Bomb Dome

O A-Bomb Dome é o prédio sobre o qual a bomba explodiu há 70 anos atrás, e cuja estrutura resistiu parcialmente à explosão e hoje suas ruínas são consideradas patrimônio mundial.
Conhecemos dois sobreviventes da bomba, um deles era recém-nascido e o outro ainda estava na barriga da mãe, que também sobreviveu. O primeiro ficou brincando muito com o Chico, fez dois origamis lindos para ele (um pássaro e um sapinho, que infelizmente não duraram muito nas mãos pequeninas do meu delicado bebê!) e ainda nos deu um bloquinho de papéis fofos decorados para praticarmos o origami!!
Que pessoa mais linda e do bem! Conhecer pessoas assim pelo mundo é um dos maiores encantos de se viajar!!

Sobreviventes da bomba!
Sobreviventes da bomba!

Esta região toda é muito bonita, tem pontes belíssimas sobre um dos canais que cortam a cidade, e praças cheias de verde e com muito espaço que o Chico adorou!

E PRA CONCLUIR…

Sentir a energia desta cidade e a força do povo que sabe se reerguer como ninguém foi absolutamente incrível, e uma das melhores lembranças que ficarão na minha mente.
E esses sentimentos que nos invadem em alguns lugares especiais que passamos me fazem acreditar ainda mais que esta experiência de volta ao mundo vai ficar marcada em algum cantinho da memória do Chico, e vai contribuir positivamente na formação de sua personalidade!!

Para mais detalhes de nossa viagem a Hiroshima, contamos tudo aqui!

Próxima parada: Kanazawa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *