San Andrés com bebê

San Andrés é recheado de resorts, a maioria da rede Decameron, que oferecem pacotes completos a seus hóspedes. Porém este não é nosso estilo de viagem, e queríamos ficar na cidade para conhecer de fato o local, sentir a realidade, as pessoas, o dia a dia da ilha. E a verdadeira face de San Andrés não é tão bonita quanto suas águas turquesas, principalmente para conhecê-la acompanhados de um bebê.

Hospedagem

Em San Andrés ficamos em duas pousadas diferentes, antes e depois de Isla Providencia, ambas bem próximas ao centro.

A primeira foi a Zamy’s Place, duas noites: familiar, quarto enorme com duas camas de casal e uma salinha dentro do quarto.

A segunda foi a Lucki’s Place, uma única noite: mais familiar ainda, a dona (Sandra) é muito fofa, quarto bom mas sem bercinho para o Chico, que dormiu com a gente (o que particularmente amo!).

Chico brincando na sacada da pousada Lucki's Place
Chico brincando na sacada da pousada Lucki’s Place
Alimentação

Optamos por ficar em pousadas, e não em casas ou apartamentos com cozinhas disponíveis para preparar as comidinhas do Chico, e erramos feio. Muito feio. (aqui falo mais sobre esse e outros erros desta viagem)

A estrutura de San Andrés é muito precária em relação a boas opções de restaurantes (fora dos resorts). E quando digo boas, quero dizer saudáveis. A nossa vantagem é que o Chico come de tudo, então facilita um pouco nossa vida, mas ainda assim tivemos que dar comida para ele sem muita garantia do preparo e da procedência dos ingredientes utilizados, e em algumas situações ele ficou sem comer, e meu leite segurou a fome até o momento que foi possível encontrar um restaurante mais adequado.

Encontramos frutas facilmente nos mercadinhos da ilha, basicamente banana, maçã e pera, o que ajudou.

Comemos duas vezes no Cafécafé, que é bem tradicional aqui e é um bom restaurante, mas não é a opção mais saudável pra bebê (muita massa, pizza e hambúrguer)

Uma boa opção durante o dia é a padaria Bread Fruit, no centro, perto da Peatonal. Pena termos demorado para encontrar esta padaria! Tem vários sucos, frutas picadinhas, pães e omeletes. E pan de bono, que é uma versão colombiana de pão de queijo, muito bom. Não ofereci pro Chico, mas eu e o Rafa comemos vários!

No passeio que fizemos até a ilhota Acuario, almoçamos peixe em uma das barracas existentes, caro e ruim – a única opção de prato era peixe (inteiro e frito) com arroz e arepa também frita… pensa no trabalho de dar somente a carninha branca do peixe, desfiadinha para eliminar as espinhas, evitando a parte externa que teve mais contato com o óleo (sabe-se lá de que qualidade)…

Clima

San Andres fica no meio do Caribe, então é muito sol, muito calor e muita umidade, mas o vento ajuda a refrescar. O programa aqui é ficar na praia o dia todo, então é bom ter guarda-sol (ou alugar), protetor (o mais forte possível), roupas com proteção UV, chapéu, e todo o necessário para proteger o bebê.

Acessibilidade e estrutura

No geral a estrutura de San Andrés (fora dos resorts) é precária, principalmente para bebês.

Peatonal
Peatonal

San Andrés é uma ilha mal cuidada e suja, mas tem um centrinho bem bonitinho, com uma peatonal cheia de lojas duty free e alguns restaurantes (especialmente lanchonetes e pizzarias), e aqui é bem gostoso passear no final de tarde.

Na peatonal não passam carros, então é bem seguro. Falando em carros, o trânsito nesta ilha é um caos, lotado de motos, então para evitar esse stress é melhor ficar hospedado o mais próximo ao centro possível!

Os taxis têm preço fixo até o centro ou aeroporto, definidos pela região de origem, e não pelo taxímetro. Outra opção muito comum aqui é alugar uma mule para circular pela ilha, que parece um pequeno jipe, ou então um carrinho de golfe. Alugamos por um dia para dar a volta na ilha, é divertido.

Nesta viajem levamos somente o sling, e isso foi mais um de nossos erros. Senti falta do carrinho, principalmente a noite, e por isso decidimos aproveitar os baixos preços da ilha para comprar um modelo guarda-chuva em nosso último dia – muitas e muitas lojas aqui são duty free, então San Andrés é praticamente um free shop!

Os lugares que conhecemos aqui não tinham boa estrutura para bebês, no máximo uma cadeirinha nos restaurantes. Trocador no banheiro é raridade, não vi nenhum. E nas ilhotas ao redor de San Andrés, onde os barcos te levam para passar o dia, a estrutura é ainda pior.

A ilha tem mercadinhos e farmácias, então comprar fraldas, lencinhos e coisas básicas de higiene é bem fácil.

O Chico mama no peito, então não uso leite artificial, mas este é um item que recomendo que se leve de casa.

Transporte

Chegar em San Andrés demorou… Saímos de São Paulo de madrugada, fizemos uma conexão rápida na Cidade do Panamá, depois uma conexão super demorada em Bogotá (e aproveitamos pra conhecer uma região da cidade), e chegamos finalmente a noite na ilha. Ao todo foram quase 20 horas em trânsito, o que obviamente foi muito cansativo para nós e para o Chico. Sim, mais um erro e mais um aprendizado! O barato dos vôos com conexões pode sair bem caro. O Chico em geral ficou muito bem neste trajeto todo, mas com sono e alimentação bagunçados.

Dentro de San Andrés utilizamos mule e taxi entre pousada, centro, praias e aeroporto. Os passeios de barco saem de uma marina no centro, e os barcos são pequenas e potentes lanchas, bem seguras. Existem opções de comprar os passeios nas agências de turismo locais (tipo pacotes), mas nós preferimos comprar por conta apenas a ida e volta para esta ilha.

Se você estiver hospedado nos resorts da ilha existem vans e mini-ônibus que fazem alguns trajetos (para a marina e para o aeroporto por exemplo).

Passeios
A cor do mar é inacreditável
A cor do mar é inacreditável

Caribe = praia! O mar de San Andrés é lindo, com aquele azul turquesa caribenho que vem em nossa cabeça quando pensamos em alguma praia paradisíaca. Mas na ilha principal as praias não são tão bonitas como nas ilhotas ao redor, então existem vários passeios que te levam para passar o dia nesses bancos de areia. Acuario e Johnny Cay são as mais próximas, menos de 10 minutos de barco.

Isla Acuario
Isla Acuario

Fomos somente até Acuario, que é lindíssima, tem algumas barracas/restaurantes que servem almoço e alugam cadeiras e guarda-sol, mas como a ilha é muito pequena estava lotada! E como existem diversos barcos chegando o tempo todo, a ilha vai ficando cada vez mais cheia! Achamos péssimo todo esse esquema, muito diferente do que esperávamos e queríamos.

Uma característica de Acuario é que o fundo do mar tem muitos corais, então é difícil entrar na água sem um sapato adequado, que não tínhamos. Uma pena ter aquele mar azul-tuquesa-perfeito em nossa frente e não poder entrar tranquilamente sem se preocupar em cortar os pés. Para crianças é obrigatório uma sapatilha ou sapato especial.

E a tardezinha passear na peatonal, no centro, é bem gostoso.

e pra concluir…

De uma maneira geral, não gostamos de San Andrés e tivemos uma experiência ruim aqui. Não recomendo este destino, com ou sem bebê.

Se você estiver em busca de uma ilha caribenha com praias e águas lindas existem opções muito melhores que San Andrés, e com mar tão bonito quanto.

Para mais detalhes de nossa viagem a San Andrés, contamos tudo aqui!

Próxima parada: Isla Providencia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *