Singapura com bebê

Alguém já pensou em Singapura como um possível destino para viajar com bebês ou com crianças pequenas?? Não???

Depois de conhecer um pouquinho do Gardens by the Bay tenho certeza que este país entraria rapidinho na bucket list de muita gente…

Apesar do país geralmente ser lembrado como um destino de negócios e de grandes cassinos, fomos absolutamente surpreendidos com a qualidade das atrações para as crianças!

Detalhes do Children's Garden...
Detalhes do Children’s Garden…
HOSPEDAGEM

Ficamos em um apartamento do AirBnb muito pequenininho mas bem bonitinho e funcional. Era quarto-sala-cozinha-banheiro-lavanderia divididos em 35m2, em um prédio moderninho muito bem localizado!

Nosso pequeno apartamento em Singapura
Nosso pequeno apartamento em Singapura

A região era linda, super aberta, com avenidas imensas, a menos de 5 minutos caminhando de uma rua super bohêmia (a East Coast Rd) com muitos bares, restaurantes e cafés. Tudo muito bonito!

Tudo é caro em Singapura, pois, além do dólar na casa dos 4 reais, a moeda de lá (dólar de Singapura) é muito valorizada. E não só para os turistas, o custo de vida é alto mesmo para quem ganha na moeda local.

ALIMENTAÇÃO

Diferente das outras viagens, onde comemos praticamente todos os dias em casa, em Singapura eu e o Rafa jantamos fora nas duas noites que estivemos na cidade, por alguns fatores: faz muito calor na cidade e nosso apartamento era pequeno demais, então tínhamos mais vontade de sair; estávamos hospedados em uma região bem badalada, cheia de bares e super convidativa pra curtir um jantar ao ar livre; gostamos tanto do bar que fomos na primeira noite que decidimos repetir na segunda (JAG Wine)! O gerente mega simpático deste bar-bistrô sentou com a gente pra bater papo, tomamos uma garrafa de vinho juntos (por conta da casa!!), e ele nos colocou a par de muitas coisas interessantes sobre o país.

Bares na East Rd
Bares na East Rd

Mas como de costume, e pra garantir a tranquilidade de todo mundo, a comidinha do Chico eu preparei em casa! Verduras, legumes, noodles e frutas, tudo facinho de encontrar aqui!

Por ser uma cidade-país super cosmopolita, encontra-se aqui restaurantes de todos os tipos e origens, então a alimentação em geral é muito tranquila!

CLIMA

Singapura fica um pouquinho pra cima da linha do Equador, então é quente o ano todo. Ainda mais quente que Kuala Lumpur! Um calor abafado e úmido que chega a ser sufocante em alguns horários!

Todos os lugares têm ar condicionado, então nos horários mais quentes dá pra fugir do sol! Mas mesmo assim, protetor solar, boné e muita água são indispensáveis durante todo o dia!

De Novembro a Janeiro chove muito (época das monções), e de Agosto a Outubro Singapura tem um fenômeno peculiar e triste: o ar fica poluído devido às queimadas de florestas e de plantações de palmeiras para produção do óleo de palma (nosso conhecido dendê) na Indonésia! Uma parte da fuligem gerada no país vizinho migra para cá e deixa o céu com aquele aspecto pesado de poluição. Estivemos lá bem neste período (em Outubro) e de fato parecia que uma neblina pairava sobre a cidade, mas não foi incômodo para nós. Talvez quem tenha mais sensibilidade ou alergia respiratória deva evitar estes meses.

ACESSIBILIDADE E ESTRUTURA

Ambos perfeitos!

O país é um dos mais ricos do mundo, um dos melhores lugares para se fazer negócios, extremamente desenvolvido, um povo em geral super simpático e receptivo, estruturas excelentes nos lugares turísticos, limpíssimo, muito seguro, enfim, tudo gabaritado!

Inglês é o idioma principal, mas devido ao país ter uma sociedade “multi-racial, multi-cultural e multi-lingual” formada por chineses, malaios e tâmeis (povo vindo do sul da Índia e do Sri Lanka), o governo reconhece as quatro línguas como oficiais: inglês, mandarim, malaio e tâmil.

TRANSPORTE

Fomos de Kuala Lumpur à Singapura de ônibus, em uma viagem teoricamente rápida mas que demorou horrores por causa do trânsito em KL e das duas fronteiras terrestres com suas filas gigantes (saída da Malásia e entrada em Singapura)…

Estação de ônibus de Kuala Lumpur
Estação de ônibus de Kuala Lumpur

Levamos mais de 8 horas para cruzar os 350km que separam os dois lugares… o ônibus era excelente, espaçoso e muito confortável, mas mesmo assim foi tempo demais! O mesmo trajeto pode ser feito em menos de 1 hora de avião… As paisagens do interior da Malásia são bonitas, mas com um bebê a bordo não compensam…

Um outro ponto é que não existe fila preferencial nas longas filas das aduanas. Conseguimos passar na frente porque pedimos meio na cara de pau, caso contrário seria pelo menos mais 1 hora de espera em cada…

Resumindo, não recomendo este trajeto de ônibus com bebê ou criança pequena. Avião é mais caro mas vale cada centavo!

Uma vez em Singapura, táxis e excelentes transportes públicos não faltam! E táxis são relativamente baratos!

Saímos de Singapura, com destino a Bali, pelo aeroporto de Changi, que é uma atração à parte! Lá dentro, tanto na área pública quanto na exclusiva de passageiros ficam esculturas lindíssimas e o melhor: playgrounds e espaço kids para as crianças!! Já tinha visto pequenos espaços dedicados aos pequenos em outros aeroportos (em Tóquio e Pequim por exemplo), mas aqui era bem mais legal!! O Chico se divertiu com outras crianças enquanto esperávamos nosso vôo!

Chico no aeroporto de Singapura, rumo a Bali
Chico no aeroporto de Singapura, rumo a Bali
PASSEIOS

Toda a famosa região de Bay South é fantástica! Aquele cenário que vemos em fotos, ou na tv durante o Grande Prêmio de Fórmula I, composto pelo lindíssimo Hotel Marina Bay, a roda gigante (a segunda maior do mundo!) e as icônicas e enormes árvores metálicas do Gardens by the Bay, além de inúmeros prédios super iluminados, é de tirar o fôlego!

Super-trees do Gardens by the Bay e a Roda Gigante
Super-trees do Gardens by the Bay e a Roda Gigante

É uma região relativamente nova, construída nos últimos dez anos com o intuito de movimentar o setor turístico do país, e que encanta todo mundo pela beleza em cada detalhe!

Mas vamos focar aqui no Gardens by the Bay! Tínhamos pouco tempo na cidade então nosso turismo foi basicamente todo nesta região, e passamos muitas horas dentro neste parque incrível. INCRÍVEL!!!

Cada passo que a gente dava lá dentro era uma surpresa, cada cantinho super bem cuidado e milimetricamete pensado, cada flor, cada planta, cada escultura, cada caminho, cada pergolado, desde a menor das orquídeas até as imensas árvores estilo Avatar! Tudo absolutamente impecável e espetacular! Como falei no meu texto lá no VivaBossa, é uma mistura contraditória de modernidade arrojadíssima com uma delicadeza emocionante.

O Gardens by the Bay tem muitas atrações, mas quero destacar duas que são insanas para ir com os filhos: o Conservatory Cloud Forest e o Children’s Garden.

O Cloud Forest é uma floresta tropical dentro de uma imensa cúpula de vidro de 35m de altura. Com direiro à uma cachoeira inacreditável!!! Alías, a maior cachoeira indoor do mundo!

Dentro da cúpula do Cloud Forest no Gardens by the Bay
Dentro da cúpula do Cloud Forest no Gardens by the Bay
Mais uma visão!
Mais uma visão!
A maior cachoeira indoor do mundo!
A maior cachoeira indoor do mundo! 35m de altura!

São 7 andares de passarelas dentro e fora de uma torre central, completamente tomados por árvores, plantas e flores super características e dignas de uma Mata Atlântica com uma pitada de Avatar. É muito surreal! O jardim mais lindo pra mim é um no térreo que mistura Lego com plantas reais! É tão perfeito que tive que olhar de perto pra acreditar que era feito com Lego mesmo!

Jardins com mix de Lego com plantas naturais
Jardins com mix de Lego e plantas naturais
Perfeição em cada detalhe!
Perfeição em cada detalhe!
Planta carnívora!
Planta carnívora!
Flores
Flores

E caminhar nas passarelas, cada vez mais alto, até o último andar é muito legal! As crianças ficam alucinadas lá dentro, com todo aquele visual e toda aquela altura!

O objetivo desta atração é conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação das florestas e dos recursos naturais através de um mergulho em um ambiente “artificial” que simula perfeitamente ecossistemas e espécies que podem ser extintos em pouco tempo. Muitas escolas fazem eventos e excursões lá dentro, com aulas práticas sobre estes temas.

Jardins no último andar da Cloud Forest
Jardins no último andar da Cloud Forest
Ecossistema completo!
De perder o fôlego com tanta beleza!

E a outra atração que tirou nosso fôlego foi o Children’s Garden. Um jardim enorme dedicado às crianças, com brinquedos para todas as idades! Playground super charmoso, waterplay com vários jatos de água onde as crianças se esbaldavam nesse calorão, escaladas, redes, um palco para teatro, escorregadores escondidos, além de ótimos vestiários e um café em frente ao waterplay.

Entrada do Children's Garden
Entrada do Children’s Garden
WaterPlay para crianças maiores
WaterPlay para crianças maiores…
e para menores..
e menores..
Brinquedos fofos
Brinquedos fofos

Gardens by the Bay com bebê

Playground lindo!
Playground lindo!
Rede com escalada
Rede com escalada
Chico adorando os túneis de plantas
Chico adorando os túneis de plantas
Cadeirinhas no palco de teatro
Cadeirinhas no palco de teatro

É um lugar perfeito para passar o dia (vários dias na verdade!) com as crianças! E o melhor, de graça!!!

A entrada no Gardens by the Bay é grátis, só pagamos 10 dólares por adulto para entrar na cúpula do Cloud Forest – muito bem pagos por sinal.

Além de tudo isso, ainda tem lá dentro o Jardim de Cactos ou Pavilhão do Sol, o Jardim Indiano e o Jardim Chinês, Heritage Garden, Jardim das Esculturas e Mundo das Plantas, o Lago das Libélulas e do Martim-pescador, e o sensacional SuperTree Grove, onde ficam as super-árvores de estrutura metálica com altura entre 25 e 50 metros! Tudo maravilhoso!

Jardim Indiano
Jardim Indiano
Super Trees e suas passarelas
Super Trees e suas passarelas
Super Trees
Super Trees e o Lago das Libélulas

Este parque fica ao lado do hotel Marina Bay Sands e do Shopping Marina Sands, tudo luxuosíssimo!

Hotel Marina Bay
Hotel Marina Bay

Gardens by the Bay com bebê

Conhecemos tudo isso em apenas 1 dia, mas foi bem corrido e deixamos de aproveitar bem as coisas pois tínhamos as horas contadas pra visitar tudo. Acho que são necessários pelo menos 2 dias para aproveitar com calma tudo dentro do parque, e poder deixar os pequenos curtirem até não poderem mais o Children’s Garden!

Singapura ainda tem outras muitas coisas pra fazer com crianças, mas como nossa passagem por lá foi relâmpago acabamos não conhecendo: Universal Studios (uma filial da Universal americana), Marine Life Park, Night Safari, Zoo, Botanic Gardens, entre outras… Não faltam atrações para entreter todo mundo!

E PRA CONCLUIR…

Quer virar criança de novo?? Vá pra Singapura com seu pequeno!

O país-cidade é lindo, seguro, moderníssimo, super desenvolvido, enfim, primeiro mundo no Sudeste Asiático! Se você estiver planejando uma viagem para este lado do planeta, vale a pena incluir alguns dias neste pequeno país surpreendente, que apesar de ser uma super potência econômica e financeira, e um pólo mundial importantíssimo de negócios, soube também como criar um lado infantil, inocente e lúdico!

Para mais detalhes de nossa viagem a Singapura, contamos tudo aqui!

Próxima parada: Bali!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *